CAROLINA BOTURA (1982, Botucatu - SP)


Vive e trabalha em Belo Horizonte, MG. É artista plástica, poeta e performer. Graduada em pintura e escultura pela escola guignard - Uemg. Suas pesquisam envolvem a relação entre unidade e fragmento, movimento, alquimia, vacuidade, magia natural, sexualidade, amor e morte. Dedica-se aos estudos energéticos e vibracionais aplicados em sua relação com os elementais, o silêncio, as formas e cores.

Participou de mostras e residências no Brasil e no exterior tais como Festival Internacional de Música Experimental de São Paulo – FIME, Outra Presença [Museu de Arte da Pampulha], Lá presencia de lo Efimero [Queretaro - México], Hélice - Festival Internacional de Performance de Quito [Quito-ECU] Residência Co-habitar [Valparaíso-CHI], Residência Línea Imaginária [Quito-ECU], Residente da MIP – Manifesto Internacional de Performance [Sesc Palladium], Residente da RAM [Residência Artística da Mutuca-MG]. Ex Tre Ma – Residência artística e festival de punk, noise, metal e experimental [A fábrica-MG], Vespa Lo.cura [Galeria de arte do Sesiminas], Salão Nacional de Artes da Colômbia [Bogotá -Co], II Mostra Feminista de Arte e Resistência [Belo Horizonte - MG], Ruído Gesto [Festival de performance e vídeo – Porto Alegre-RS], Festival Instantâneo de performance urgente – Quarta função [São Paulo - SP], I e II Festival Internacional de Performance, vídeo e som Vespa: f(x)1 e 2 [Ed Maleta, FUNARTE OCUPADA e Galpão Paraíso], Perpendicular faz curadoria, encontro entre mulheres cisperformers [Espaço Idea], Mostra de rua de cine feminista, II Prêmio Camelo de Arte Contemporânea, , Perpendicular Bienal [31a Bienal de São Paulo], Festival de Performance e vídeo performance [Sesc Campinas - SP], Ocupação Desenho- Premiados mostra interna [JACA – Centro de arte contemporanea] dentre outras.

Realizou as individuais Casa Para Um Animal - BDMG Cultural,  ∆ e Super.fície - Espaço Lava (MG) e As Coisas Quando Não São Mais Elas – Memorial Minas Gerais Vale. Suas obras foram expostas nas ocupações #GAL002 em Outubro em Belo Horizonte, na Feira Parte em São Paulo, em Novembro de 2018 e na Feira Underline em Johanesburgo na África do Sul em Setembro 2019. Atualmente seus trabalhos estão expostos na mostra Híbrida, parte do programa Arteminas, no Palácio das Artes em Belo Horizonte, MG até 8/3/2020.